Como o título sugere: fazer o Digital primeiro. Sim, muito óbvio, mas não é esse o ponto. Para entender o que é ser Digital First temos que entender o que representa essa cultura, antes mesmo de termos essa premissa.

Até alguns anos atrás, duas palavras eram as mais faladas em reuniões de briefing com cliente, e não estou falando de “vídeo viral”, mas sim da tão famosa “second screen”. Se pensarmos, isso fazia sentido em 2012, quando em uma campanha de marketing integrada, TV e Twitter se complementavam.

Mas hoje não é bem assim. Usuários de redes sociais pensam na TV como “second screen”. O smartphone é a tela principal deles. Logo, o famoso “mobile first” aparece.

Hoje, o mobile já tem penetração de 90% no Brasil, com mais de 168 milhões de smartphones em uso. Em 2016, Facebook e Youtube juntos representaram mais de 50% dos canais de conteúdo em vídeo mais vistos.

Atingir o maior número de pessoas no target, primeiramente no ambiente digital, otimizando e rentabilizando o investimento e, assim, abrindo caminho e criando consideração pela marca, para então amplificar as ações aos meios off-line. Tudo isso faz sentido, mas quanto? Muito mais do que imaginamos até agora.

Entendemos que o consumidor está ativo em todos os meios de comunicação, no seu respectivo momento. Para isso, estar alinhado a esse comportamento é essencial para maior performance e conquista do objetivo, além de compreender o comportamento de consumo dos meios do target.

Falando de mídia digital, vemos uma grande onda de comportamento das pessoas cada vez mais voltadas para o consumo de conteúdos rápidos, personalizados, direcionados e produzidos com foco no ambiente online. A tendência é que isso ocorra com maior frequência, trazendo qualificação e principalmente preocupação em atender a atual sociedade.

As campanhas digitais irão pautar as campanhas off-line. A sustentação de uma campanha, antes pensada como algo menor em um plano tático ou de conversão, agora será protagonista da estratégia e fará toda a diferença, desde a geração de conhecimento de marca e consideração até engajamento e conversão.

Digital First é um modo de pensar e agir. Trata-se de uma cultura que vem ganhando cada vez mais espaço e oportunidade, graças aos anunciantes e agências que querem de forma consistente evoluir o pensamento. A importância disso só traz a tona o que a TV, rádio e impressos consolidaram há muitos anos e hoje vêm se reinventado para continuar relevantes.

Se olharmos para marcas e anunciantes “nativos” digitais como Uber, Youtube, Nubank, Amazon, entre outros, o core da comunicação é o próprio ambiente onde elas nasceram e irão se desenvolver. Faz sentido para elas comunicarem e serem vistas ali, e até mesmo focar 100% dos seus investimentos publicitários no meio digital.

Fonte: AdNews